Capa  |  Memória  |  Estatuto (PDF)  |  Diretoria  |  Oficinas de sócios  |  Notícias  |  Fotos  | Sócios  |  Associe-se       

Notícias

Ameaça de sucateamento do Instituto Estadual do Livro preocupa escritores

AGES - Associação Gaúcha de Escritores

Ameaça de sucateamento do Instituto Estadual do Livro preocupa escritores

 
Projeto Autor Presente, que leva escritores e escritoras para conversar com estudantes nas escolas, está paralisado. Em 2014, promoveu 145 encontros, envolvendo 111 escolas e 65 escritores. (Foto: Divulgação/Blog da Escola Leonora Bellenzier)

Projeto Autor Presente, que leva escritores e escritoras para conversar com estudantes nas escolas, está paralisado. Em 2014, promoveu 145 encontros, envolvendo 111 escolas e 65 escritores. (Foto: Divulgação/Blog da Escola Leonora Bellenzier)

Marco Weissheimer

Associação Gaúcha de Escritores (AGES) enviou uma carta ao Secretário Estadual da Cultura do Rio Grande do Sul, Victor Hugo Alves da Silva, manifestando preocupação com a ameaça de sucateamento doInstituto Estadual do Livro (IEL). Assinada pelo presidente da AGES, Caio Riter, a correspondência cobra a nomeação de um diretor para o IEL e critica a paralisação do Projeto Autor Presente, criado em 1972, que leva escritores para conversas com estudantes nas escolas. A indicação de um diretor para o IEL, afirma a carta, “é de fundamental importância para que as ações de leitura e de divulgação da literatura gaúcha não esmoreçam ou fiquem estagnadas, como já ocorreu em administrações passadas, em que o IEL ficou sucateado”. E acrescenta: “Somente com uma política clara em relação ao livro, à leitura e à formação de leitores, podemos pensar um Estado leitor e produtor de literatura”.

O IEL foi criado em 29 de janeiro de 1954, com o objetivo de “difundir a literatura produzida no Estado, apoiando o surgimento de novos escritores e trabalhando para a preservação da memória literária e cultural do Rio Grande do Sul”. Vinculado à Secretaria Estadual da Cultura, o instituto promove edições de textos originais de autores estreantes ou obras clássicas, encontros de escritores com a comunidade, seminários, além de propor uma política do livro, da leitura e de cooperação com entidades públicas e editoras locais.

O presidente da AGES destaca os projetos desenvolvidos últimos anos pelo Instituto Estadual do Livro nos últimos anos, como a edição de livros de autores gaúchos, a reedição da Revista Vox, o projeto Prosa na Estrada e o Autor Presente. Este último, somente no ano de 2014, promoveu 145 encontros, envolvendo 111 escolas, 16 bibliotecas, 57 municípios e 65 escritores, atingindo um público de 36.250 pessoas (em média, 250 por encontro). O projeto Autor Presente foi mantido, nos últimos anos, por meio de uma parceria entre a Secretaria Estadual de Cultura e a Secretaria Estadual de Educação, o que garantiu pagamento de cachê aos autores, além da aquisição de acervo literário para as bibliotecas escolares.

Nos quatro primeiros meses de 2015, observa ainda a carta da AGES, as inscrições para participação neste projeto foram suspensas. “Várias têm sido as comunicações de escritores que fazem tradicionalmente parte do projeto e de novos escritores (além de professores que têm no Autor Presente única forma de propiciar encontro entre escritores e seus alunos) no sentido de que o projeto seja reativado urgentemente. Nossa preocupação se dá em virtude dos cortes no orçamento para a Cultura noticiados em larga escala na mídia e informados em nossa reunião”, diz Caio Riter, referindo-se a uma reunião realizada no dia 20 de março. A entidade dos escritores pede ao Secretário da Cultura que indique um diretor para o IEL e autorize a abertura de inscrições para o Autor Presente. “A AGES seguirá vigilante na defesa dos interesses de leitura e dos escritores, implementando ações para que o IEL e o Autor Presente permaneçam dando conta de seus objetivos maiores”, conclui a carta enviada ao Secretário Vitor Hugo.

Na reunião com a diretoria da AGES, no dia 20 de março, o secretário Victor Hugo afirmou que a Secretaria tinha todo o interesse em manter a parceria com a entidade e que uma das principais diretrizes de sua gestão seria “construir suas ações junto com a comunidade cultural”. “Essa aproximação vai ao encontro do conceito de gestão que queremos imprimir, além disso, este diálogo institucional representa enorme benefício ao setor do livro”, disse Victor Hugo na ocasião.

A Secretaria da Cultura informou ao Sul21 que o servidor de carreira Rogério Adolfo Dorneles, responde interinamente pelo instituto desde fevereiro. Ainda segundo a Secretaria, o novo diretor do IEL deverá ser anunciado nos próximos dias. Quanto ao projeto Autor Presente, a Secretaria diz que, por enquanto, está pagando despesas de 2014 e que não assumirá nenhum compromisso financeiro novo antes que essas despesas sejam pagas. O projeto não foi extinto, diz a Cultura, só interrompido em função da falta de recursos.

 


Site elaborado pela metamorfose agência digital - sites para escritores