Capa  |  Memória  |  Estatuto (PDF)  |  Diretoria  |  Oficinas de sócios  |  Notícias  |  Fotos  | Sócios  |  Associe-se       

Notícias

Finalistas do AGES-Livro do Ano também na Lista do Prêmio São Paulo de Literatura

AGES - Associação Gaúcha de Escritores

Dois finalistas do Prêmio AGES-Livro do Ano, em Narrativa Longa, também estão como finalistas do Prêmio São Paulo de Literatura

Robertson Frizero com o romance "Longe das Aldeias" e Julia Dantas com o romance "Ruína y Leveza", finalistas do prêmio AGES-Livro do Ano, cuja revelação dos vencedores ocorrerá amanhã, também estão na lista de finalistas do Prêmio São Paulo de Literatura. 
Longe das Aldeias - Um jovem de dezessete anos, diante da doença da mãe, decide desfazer um passado de mentira e de ilusão a respeito da identidade do pai. As memórias, trazidas pela tia, percorrem os horrores da guerra, a fuga da aldeia e do país, a reconstrução da família em solo brasileiro. Frizero concentra a carga dramática da história no que ela tem de mais importante, que é a complexidade do ser humano, capaz de matar para criar, de mentir para salvar e de perdoar para seguir em frente.
Ruína y Leveza - Quando se vê diante da perda de (supostas) certezas, uma jovem publicitária se lança em uma viagem sem objetivos claros e sem rota definida. Entre cidadezinhas arenosas do Peru e uma mina de estanho na Bolívia, ela atravessa fronteiras e se permite descobrir novos caminhos e pessoas, carregando na mochila um passado que ainda pesa.
Robertson Frizero com o romance "Longe das Aldeias" e Julia Dantas com o romance "Ruína y Leveza", finalistas do prêmio AGES-Livro do Ano, cuja revelação dos vencedores ocorrerá amanhã, também estão na lista de finalistas do Prêmio São Paulo de Literatura.

 
Longe das Aldeias - Um jovem de dezessete anos, diante da doença da mãe, decide desfazer um passado de mentira e de ilusão a respeito da identidade do pai. As memórias, trazidas pela tia, percorrem os horrores da guerra, a fuga da aldeia e do país, a reconstrução da família em solo brasileiro. Frizero concentra a carga dramática da história no que ela tem de mais importante, que é a complexidade do ser humano, capaz de matar para criar, de mentir para salvar e de perdoar para seguir em frente.
Ruína y Leveza - Quando se vê diante da perda de (supostas) certezas, uma jovem publicitária se lança em uma viagem sem objetivos claros e sem rota definida. Entre cidadezinhas arenosas do Peru e uma mina de estanho na Bolívia, ela atravessa fronteiras e se permite descobrir novos caminhos e pessoas, carregando na mochila um passado que ainda pesa.
Robertson Frizero com o romance "Longe das Aldeias" e Julia Dantas com o romance "Ruína y Leveza", finalistas do prêmio AGES-Livro do Ano, cuja revelação dos vencedores ocorrerá amanhã, também estão na lista de finalistas do Prêmio São Paulo de Literatura.
Longe das Aldeias - Um jovem de dezessete anos, diante da doença da mãe, decide desfazer um passado de mentira e de ilusão a respeito da identidade do pai. As memórias, trazidas pela tia, percorrem os horrores da guerra, a fuga da aldeia e do país, a reconstrução da família em solo brasileiro. Frizero concentra a carga dramática da história no que ela tem de mais importante, que é a complexidade do ser humano, capaz de matar para criar, de mentir para salvar e de perdoar para seguir em frente.
Ruína y Leveza - Quando se vê diante da perda de (supostas) certezas, uma jovem publicitária se lança em uma viagem sem objetivos claros e sem rota definida. Entre cidadezinhas arenosas do Peru e uma mina de estanho na Bolívia, ela atravessa fronteiras e se permite descobrir novos caminhos e pessoas, carregando na mochila um passado que ainda pesa.
Robertson Frizero com o romance "Longe das Aldeias" e Julia Dantas com o romance "Ruína y Leveza", finalistas do prêmio AGES-Livro do Ano, cuja revelação dos vencedores ocorrerá amanhã, também estão na lista de finalistas do Prêmio São Paulo de Literatura.
Longe das Aldeias - Um jovem de dezessete anos, diante da doença da mãe, decide desfazer um passado de mentira e de ilusão a respeito da identidade do pai. As memórias, trazidas pela tia, percorrem os horrores da guerra, a fuga da aldeia e do país, a reconstrução da família em solo brasileiro. Frizero concentra a carga dramática da história no que ela tem de mais importante, que é a complexidade do ser humano, capaz de matar para criar, de mentir para salvar e de perdoar para seguir em frente.
Ruína y Leveza - Quando se vê diante da perda de (supostas) certezas, uma jovem publicitária se lança em uma viagem sem objetivos claros e sem rota definida. Entre cidadezinhas arenosas do Peru e uma mina de estanho na Bolívia, ela atravessa fronteiras e se permite descobrir novos caminhos e pessoas, carregando na mochila um passado que ainda pesa.

 


Site elaborado pela metamorfose agência digital - sites para escritores