Jorge Amaro é novo membro da Academia Luso-Brasileira de Letras do Rio Grande do Sul


O escritor mostardense e associado da AGES, Jorge Amaro recebeu o certificado e a medalha de membro "imortal" da Academia Luso-Brasileira de Letras do Rio Grande do Sul (ALBL/RS)!


A Academia Luso-Brasileira de Letras do Rio Grande do Sul (ALBL-RS) – é uma associação civil, sem fins lucrativos, localizada em Porto Alegre RS, sediada no Instituto Cultural Português, cito a Rua Plácido de Castro, n.154, Bairro: Azenha.


A Academia tem por objetivo:


I – Congregar intelectuais brasileiros e portugueses, sem distinção de raça, crença, religião e política, que tenham interesse em fomentar a cultura sob os mais variados aspectos, estreitando os laços culturais entre Brasil, Rio Grande do Sul e Portugal, incluindo os Açores ;

II – Promover intercâmbio cultural com órgãos governamentais e entidades congêneres, tanto do Estado quanto da União e de Portugal;


III- Promover palestras, debates, publicações, livros, coletâneas, revistas, exposições artísticas e concursos variados.


Livros

  • 2014: Sustentabilidade & Acessibilidade: Educação Ambiental, inclusão e direitos da pessoa com deficiência - práticas, aproximações teóricas, caminhos e perspectivas!

  • 2019: Política da pessoa com deficiência no Brasil: percorrendo o labirinto (1º ed.)

  • 2021:  Política da pessoa com deficiência no Brasil: percorrendo o labirinto (2ª ed.)

Coletâneas


1. Raízes de Viamão – Memória, História e Pertencimento (2008)

Ranchos da ETA: resgatar a memória é preciso. Neste artigo, é abordado o contexto social e educacional dos Ranchos, elementos que fazem parte da história da centenária Escola Técnica de Agricultura de Viamão, sobretudo ressaltando seu papel na formação humana dos estudantes ao longo dos anos.

2. Leituras de Paulo Freire na partilha de experiências (2011)

O que nos iguala é a diversidade. O texto aborda um pouco da relação do autor com a obra de Paulo Freire e como as trajetórias de vida são importantes para compreensão dos processos educacionais. Defendo uma educação cidadã, baseada nos direitos humanos que tenha a igualdade e a equidade como pilares inegociáveis.

3. Revista Olhar do Professor (2011)

Educação ambiental na perspectiva da educação inclusiva. Neste texto, é realizado um diálogo entre as ideias de sustentabilidade e acessibilidade no campo educacional, buscando elementos para uma reflexão destas questões nos aspectos pedagógicos e político.

4. Relatório Azul (2012)

Direitos Humanos e Políticas para pessoas com deficiência. Em parceria com Moisés Bauer Luiz e Roberto Luiz Veiga Oliveira, ambos pessoas cegas e militantes dos direitos da pessoa com deficiência, neste ensaio, é uma reflexão sobre a modernidade, como as políticas públicas são redesenhadas para incorporarem a diversidade em suas agenda de forma a possibilitar o acesso a diretos a todas as pessoas.

5. Visões e Experiências Ibero-Americanas de Sustentabilidade nas Universidades (2012)

Sustentabilidade e Acessibilidade na universidade. Refletindo sobre o ideário de Anísio Teixeira acerca do papel da universidade na sua relação com a ciência e a cultura, o principal foco deste artigo é discutir como esta preocupação ambiental que se difunde na sociedade está se expressando em ações, iniciativas e políticas voltadas para sustentabilidade e acessibilidade na universidade, tendo como objeto de estudo a PUCRS, campus Porto Alegre. A proposta está inserida no Grupo de Pesquisa Cultura, Ambiente e Educação, na linha ambientalização das questões sociais, e o grupo de estudo interdisciplinar SobreNaturezas.

6. Condições de acesso das pessoas com deficiência aos bens sociais do estado do Rio Grande do Sul (2014)

Análise dos Dados da Pesquisa na Perspectiva do Controle Social e dos Conselhos de Direito. O artigo, construído em parceria com Moisés Bauer Luiz e Roberto Luiz Veiga Oliveira analisa indicadores sobre pessoas com deficiência no Rio Grande do Sul através do enfoque dos espaços de participação e controle social, buscando compreender estas questões a partir da perspectiva da sociedade civil.

7. Estudos em Gestão & Políticas Públicas (2019)

Resultados do Governo Tarso não foram comunidades adequadamente a sociedade. Artigo elaborado em parceria com Alessandro Fernandes, Lazie Ronaldo Santos Lopes e Sandro Luis Della Mea Lima Orientadora onde é avaliado o papel da comunicação no Governo Tarso Genro no estado do Rio Grande do Sul (2011-2014) a partir de uma análise crítica.

8. MULHERES QUILOMBOLAS, INTERSECCIONALIDADES E POLÍTICAS PÚBLICAS, 2021.

Políticas Públicas de Igualdade Racial em Mostardas: construindo caminhos cooperativos pela participação social. Neste artigo, o autor aborda sobre Mostardas, como quilombolas e negros do campo e da cidade ajudam a construir diferentes políticas públicas no campo institucional.

9. DEFICIÊNCIA & OS DESAFIOS PARA UMA SOCIEDADE INCLUSIVA - VOL 2 - 1ª ED (2022)

Políticas públicas para pessoas com deficiência no Brasil: estrutura e organização. Neste texto, é realizado um apanhado de como é construída e implementada as ações do Estado Brasileiro para as milhões de pessoas com deficiência, o desenho institucional e a forma como a gestão pública se organiza para implementar a acessibilidade e a inclusão.

10. AUTORES LUSO-BRASILEIROS (2022)

Somos todos Afro Açorianos. Neste artigo, é tratada a ideia de afroaçorianeidade, na conexão entre africanos (quilombolas) e portugueses (açorianos) em Mostardas, construindo assim uma identidade própria e única, sendo expressa na cultura, na memória, na religiosidade e no modo de viver do povo.

11. 50 TEXTOS SOBRE DO CINQUENTENÁRIO DO 20 DE NOVEMBRO (2022)

Quilombos, Quilombolas e Quilombistas. Através desta poesia, é pretsda uma homenagem ao Poeta da Consciência Negra, Oliveira Silveira, trazendo elementos da cultura e identidade quilombola de Mostardas.


Prêmios

  • Prêmio de Responsabilidade Ambiental RS, Instituto Borboleta Azul pelos trabalhos no Grupo Maricá (2008).

  • Prêmio Responsabilidade Ambiental RS, Instituto Borboleta Azul pelos trabalho no Grupo Maricá e Projeto Sala Verde da Faders (2009).

  • 20.º Prêmio Expressão de Ecologia, pelo Laboratório de Educação Ambiental Inclusiva e Educação Ambiental, Inclusão e Direitos Humanos desenvolvido na Faders (2012).

  • Prêmio Pioneiras da Ecologia, Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul pelos trabalhos no Grupo Maricá (2013).

  • Certificado de reconhecimento aos serviços prestados a comunidade de Porto Alegre, Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência (2014).

  • Comemoração ao Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência, Câmara Municipal de Vereadores de Mostardas – RS (2014).

  • Comemoração ao Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência, Câmara Municipal de Vereadores de Parobé – RS (2014).

  • Prêmio Direitos Humanos - Igualdade Étnico Racial (2018).

  • Prêmio Espírito Público, a maior premiação para profissionais públicos do Brasil - Categoria Meio Ambiente (2019).

  • Prêmio Zumbi dos Palmares 2019.

  • Prêmio RAPS de Inovação e Sustentabilidade 2020.


9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo