Mostardense lança obra na Feira do Livro de Porto Alegre



O escritor mostardense Jorge Amaro estará lançando a segunda edição do livro "Política da Pessoa com Deficiência no Brasil - percorrendo o labirinto" durante a 67ª edição da Feira do Livro de Porto Alegre!

A obra é referência na abordagem sobre os direitos da pessoa com deficiência no Brasil, ao passo que além de sistematizar as principais conquistas, ao longo de toda escrita tem a presença das falas dos sujeitos.


Data: 04/11/2021

Horário: 16h

Local: Praça de Autógrafos


Conforme o autor "Este livro é teórico, mas também trás a leitura dos sujeitos expressos em suas lutas, sonhos e utopias. Em todo processo de escrita, as pessoas com deficiência foram protagonistas."


Um dos entrevistados na produção do livro, o professor Adilso Corlassoli enfatizou que "todos aqueles que desejam mergulhar no mundo das pessoas com deficiência precisam ler este livro, pois ele trás um conjunto de conceitos e ideais básicos para que possamos avançar na construção de uma sociedade mais inclusiva".


Já para a ex-secretária nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência Izabel Maior que prefaciou a 2ª edição, "Trata-se de uma obra acadêmica densa e rica em detalhes que somente quem conhece a teoria e a prática é capaz de oferecer aos leitores, sejam provenientes de áreas como a gestão pública nas diferentes esferas de governo ou que estejam envolvidos no debate de questões essenciais dos direitos humanos, como ativistas sociais ou como membros de conselhos de direitos, notadamente das pessoas com deficiência. Entretanto, esta obra é valiosa para diversos outros profissionais, ao ampliar e atualizar o entendimento sobre deficiência, a partir dos documentos internacionais balizadores das leis e das políticas públicas, daí o interesse para integrantes dos órgãos de controle interno e externo, do Ministério Público, do Poder Legislativo e do Judiciário. "


A gestão da política da pessoa com de ciência no Brasil passou por diferentes modificações, nos últimos anos, em uma disputa entre o campo da assistência social e dos direitos humanos. Números, dados, leis, enfim, o que importa mais? Qual será a Evidence-based que determinará o maior ou menor grau de uma política pública para pessoas com de ciência no Brasil? Acreditamos que essa resposta não seja especificamente o objeto dessa obra, mas conhecermos as possibilidades a que podemos recorrer neste labirinto que estamos estudando poderá ajudar nas reflexões. Se, do ponto de vista teórico, é possível defender um estado ideal, onde os direitos dos sujeitos são universalizados, do ponto de vista prático, surgem algumas questões. Qual o limite entre proteger e incluir? É possível universalizar sempre? Talvez o que devamos discutir é uma transição paradigmática, onde podemos aprender com as diferentes experiências vigentes em todo país, especialmente nos estados, Distrito Federal e municípios, sobretudo nos dias atuais, com o advento da pandemia do novo Coronavírus e de transições de governos que impactam a continuidade das políticas públicas.



Sobre o Autor!

Jorge Amaro de Souza Borges é Doutor em Políticas Públicas (UFRGS), Mestre em Educação (PUCRS), Biólogo (IPA), Especialista em Educação Ambiental (SENAC/RS), Especialista em Audiodescrição (UFJF), Especialista em Gestão Estratégica Pública (Unicamp) e Técnico Agrícola (ETA). Quilombola de Mostardas/RS e com título de cidadão Viamonense. Tem experiência na área de Meio Ambiente, com ênfase em Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: educação ambiental, sustentabilidade, cidadania, inclusão social, educação inclusiva, acessibilidade e direitos das pessoas com deficiência. Servidor de carreira da Faders Acessibilidade e Inclusão, atualmente exerce mandato de vereador em Mostardas/RS.

68 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo