Sedac lança livro e caderno de exposição sobre consciência negra


A Secretaria da Cultura (Sedac), por meio do Museu Antropológico do Rio Grande do Sul (Mars), do Memorial do Rio Grande do Sul, do Instituto Estadual do Livro (IEL) e da Comissão do Cinquentenário de 20 de Novembro, promoveu o lançamento do livro “50 Textos do Cinquentenário do 20 de Novembro” e do “Caderno de Exposição do Mars” – edição “Palmares não é só um: são milhares”, na quarta-feira (08/06).

O evento ocorreu às 16h, na sede do Memorial - Rua Sete de Setembro, nº 1020, no Centro Histórico de Porto Alegre, contando com a secretária adjunta da cultura Gabriella Meindrad. A iniciativa integra o amplo conjunto de ações que a Sedac vem implementando desde 2019 com o compromisso de trabalhar, de forma permanente, por mais diversidade, representatividade e inclusão no meio cultural.

“O livro do IEL, que reúne textos sobre o 20 de Novembro, revelando o olhar sensível de 50 autores de diversas regiões do estado, e o caderno do Mars, que documenta a belíssima exposição Palmares não é só um: são milhares, são frutos de um grande trabalho coletivo, de pessoas e instituições que compartilham o propósito de respeitar a história, cultivar memórias e combater o racismo estrutural presente em nossa sociedade”, afirma a secretária da Cultura, Beatriz Araujo.

Conforme Gabriella Meindrad, secretária adjunta "a cultura e suas diversidades precisam de apoio permanente do Estado. O que percebemos aqui é o protagonismo do povo negro e de todas as suas lutas".



O Cinquentenário do 20 de Novembro e a exposição

A data do 20 de Novembro como Dia da Consciência Negra foi criada em 1971 por ativistas negros que integravam o Grupo Palmares, em Porto Alegre, para contrapor as celebrações do 13 de maio. Em 2021, o então governador Eduardo Leite acolheu a demanda da militância negra gaúcha e decretou oficialmente o Ano do Cinquentenário do 20 de Novembro. A partir desse ato, a Sedac somou-se aos movimentos sociais e à sociedade civil para celebrar a data, promovendo diversos eventos e atividades culturais.

Nesse cenário, para assinalar os 50 anos do 20 de Novembro, o Museu Antropológico do Rio Grande do Sul (Mars) inaugurou a exposição “Palmares não é só um, são milhares”, que permaneceu aberta à visitação pública, de novembro do ano passado a junho deste ano, registrando um público de cerca de 15 mil pessoas.

A mostra contextualiza os movimentos negros nacionais no panorama regional, a criação da imprensa negra e as primeiras lideranças que influenciaram o Grupo Palmares nos anos 70, com informações e imagens sobre personagens e fatos históricos marcantes. Resultado de um trabalho coletivo e sensível, protagonizado por pesquisadores e agentes culturais negros e negras, a exposição é um convite à reflexão.


50 Textos do Cinquentenário do 20 de Novembro

As 50 produções textuais, entre poesias, poemas e textos inéditos que fazem parte do livro “50 Textos do Cinquentenário do 20 de Novembro”, foram selecionadas mediante concurso aberto em 2021 para concorrentes maiores de 16 anos e residentes do RS.

A atividade integrou as comemorações dos 50 anos do Dia da Consciência Negra, que tiveram como tema o Cinquentenário do 20 de Novembro. A relação com os nomes dos 50 selecionados está disponível no site da Sedac, no link abaixo. Eles representam a capital e 25 municípios do interior do estado:

Conheça os selecionados do concurso 50 Poesias e Textos sobre o Cinquentenário do 20 de Novembro - Secretaria da Cultura

Caderno de exposição do Mars, edição “Palmares não é só um: são milhares”

O primeiro Caderno de exposição do Mars registra o panorama de cada um dos sete módulos da exposição “Palmares não é só um: são milhares”, incluindo os bastidores desde a montagem, entrevistas com os curadores e ainda indicação de leituras e demais materiais sobre o tema.

Revista: Revista Volume I.pdf - Google Drive


Comissão do Cinquentenário

Instituída a partir do decreto do Cinquentenário, a Comissão é composta por entidades da sociedade civil, universidades e representações dos entes do Sistema Estadual de Cultura RS com o objetivo de organizar as atividades do Cinquentenário. Ao longo de seis meses de trabalho, a Comissão promoveu discussões e programações alusivas ao 20 de Novembro, em conexão com prefeituras, associações e escolas.

O município de Mostardas esteve representado na obra pelo escritor Jorge Amaro de Souza Borges, que escreveu o poema "Quilombos, Quilombolas e Quilombistas", abordando o papel dos negros na luta quilombola. Para ele "Esta obra é um marco na literatura gaúcha e abre uma nova fase na cultura do Estado, pois valorizou autores e autoras de todo estado comprometidos com a negritude e especialmente, em transmitir o legado de Oliveira Silveira. Agradeço a presença de irmãos quilombolas do litoral, de Morro Alto (Osório) e Casca (Mostardas) e também do prefeito de Mostardas esteve presente prestigiando o evento e valorizando a identidade afro-açoriana da região."



Fonte: SEDAC/RS

5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo